Um silêncio intimo

Gostava de saber se pretende dormir sozinho na cama ou enlaçado a mim. Que palavras ternas me segreda e quais recebe. Se ouve como eu, a pausa momentânea e depois o grito abafado, sussurrado, secreto e empolgante de que só ele é cúmplice. Não pode haver engano a propósito do seu olhar. Não é um olhar que se transforme num gentil aceno de reconhecimento nem num gesto de encorajamento para que fale. Nem tão-pouco do resultado de um alheamento devido a uma concentração intensa. É pelo contrário, um olhar absolutamente penetrante sem barreiras e limites. Mas existe um certo desespero e silêncio. O silêncio que é mais terrível que qualquer comentário natural que pudesse ter proferido no lugar deste; um silêncio em que toda a gente espera que eu fale; um silêncio durante o qual arriscaste a transformar o prazer em desilusão… Contudo, nunca é tão belo como durante este período de tempo, por mais breve que seja. 

A tua beleza, meu amor, está na tua boca. (sobressalto-me com tão franca declaração) – claro que está no teu rosto, no teu coração e na tua alma mas, antes de mais na tua boca, na sua forma não convencional, no facto de teres lábios carnudos. A tua boca mereçe um retrato próprio. Bem, definitivamente o meu coração grita o facto de seres encantador de uma maneira geral. Encantamento, ilusão, alegria, solidão, amor, melancolia… sentimentos e emoções tão cruéis e tão puros. Mas ao rir-me, e talvez seja simplesmente uma ilusão causada pelo luar, lembro-me que simplesmente com a luz da lua a pele branca do seu rosto parece tornar-se por um breve momento, transparente e fatigada. Penso então em momentos de ternura e cabe em mim uma deliciosa e forte expressão “estás tão quente” e abraça-me… É a primeira de muitas noites em que sinto que à minha vida, que parecia perfeitamente preenchida nas noites anteriores, falta um peça essencial. Então desejei estar sozinha e puxar para trás a única cadeira que resta no quarto. Apesar do facto de parecer quase ausente do universo que o corpo físico habita, os dias parecem mais vivos do que alguma vez experimentei. As cores intensificam-se; a música, que até então apenas encarava como agradável ou díficil, tem agora uma enorme capacidade de hipnotizar. Por fim, um excelente pensamento sobre os segredos que guarda quem penso conhecer intimamente. 

11 comentários:

catarina disse...

Oh, ainda bem que consegues! Adorei o teu blog*

Maria João Cardoso disse...

muito obrigada, dois anos (:

catarina disse...

Está ótimo, acredita. O meu também é simples, mas gosto de como está. Acho que mesmo simples, podem dizer imenso sobre nós. <3

catarina disse...

Oh, obrigada, pelas duas coisas. Adoro a maneira como escreves, e este texto está lindo <3

catarina disse...

A sério que sou? Oh, então vou dizer-te mais do que uma vez. Acho que a forma como escreves é, própria, e isso é ótimo. Com o tempo, tenho a certeza que conseguirás conhecer a melhor forma de expressar aquilo que queres, e levar-te na melhor forma de escrever. Oh, obrigada, mais uma vez. Acho que na vida todos sofremos, e várias vezes uso isso como inspiração para transmitir aquilo que quero, embora vários deles sejam fictícios, e eu não os sinta. <3

Maria João Cardoso disse...

1- sim, estou mesmo feliz por ter alguém ao meu lado assim :$
2- reparei que me seguiste agora, e segui-te de volta, sim? (:
3- tens tumblr?

catarina disse...

Às vezes sinto-me assim também, e digo-te, odeio isso. Mas mais tarde ou mais cedo ela acaba por voltar, e quando assim é, temos de aproveitar. Vais ver que vais voltar a tê-la, e vais conseguir publicar muito mais aqui. Oh, alguém tenha de ser a primeira a fazê-lo, ahahah.
Pois é, infelizmente. Eu tento sempre transmitir aquilo que já senti/sinto, aquilo que vejo acontecer com outras pessoas ou apenas o que imagino na minha mente. A maior parte das coisas acontecem tanto na realidade*

Maria João Cardoso disse...

obrigada eu, e sim, vamos encontrar-nos aqui muitas vezes sim (:
tenho, só perguntei porque assim podia seguir-te.

catarina disse...

Então, quem sabe em breve toda essa inspiração não volte, e consigas escreves novamente assim. Vou continuar, pelo menos, enquanto a inspiração não me faltar :)

sílvia sampaio. disse...

oh, muito obrigada :)
e fiquei sem palavras para este texto, está lindo. escreves muito bem.

Sofia disse...

Isto está tão mas tão lindo!!!!