# 5

"Fecho os olhos ao estreitarmos o nosso abraço, gingando ao som de uma música imaginária; uma balada triste e melancólica, aquelas que nos fazem chorar invertidamente, mesmo que não tenhamos vontade."

19 comentários:

caroline pipi disse...

perfeito!

Luana* disse...

Gostei imenso da frase, perfeita mesmo!
Resposta: Mesmo, especialmente fora das gravações ahah :D

Rita Oliveira disse...

Sim querida, sou eu na imagem de perfil. E por mais que queiras ter certezas de algo nunca vais ter, tens é de arriscar, e depois saberás se foi o certo ou não.

Rita Oliveira disse...

E não, não era amor querida, foi mais uma ilusão, mas hoje em dia somos muito bons amigos!
Quando ao outro texto querida, sim passado dois anos (faz hoje três) ainda o amo... mas não dessa maneira. Foi uma amizade que infelizmente teve de acabar, aliás se leres o primeiro texto que publiquei no blogue, percebes, é um melhor amigo que nunca vou esquecer.

Rita Oliveira disse...

Sim podes :)
Foste mesmo querida, fiquei mesmo contente por leres os meus textos! E fico tão feliz por ler isso, estou babada, mesmo! Muito obrigada!

Luana* disse...

R: pois é :)

Wanna disse...

wow, que frase perfeita.
A maybe/madalena, era uma grande blogger, o blog dela era dos meus favoritos e com a qual eu tinha bastante contacto que acabei por perder, e nunca mais soube nada dela. :c

Rita Oliveira disse...

A das flores?
Sim, vais perceber... era uma grande amigo meu, que infelizmente se perdeu.
Óh, é o que eu digo, tu deixas-me mesmo babada! Pois não, não sabemos, mas a piada é mesmo essa, é arriscar.

Gonçalo Subtil disse...

Que bonito :) e a imagem corresponde tão bem!
Fico super feliz por saber que gostaste o meu blog, tb gostei imenso do teu!
Beijinhos* <3

Rita Oliveira disse...

Éramos muito chegados, demasiado até, a nossa vida praticamente era em função um do outro... só que infelizmente ele tinha muito mais para me dar a mim do que a ele, porque na altura em que éramos amigos, eu ainda era muito nova. Sabes aquela idade da ilusão? Pronto, foi isso. Não dava o valor merecido, e acabei por perdê-lo.

Rita Oliveira disse...

Ainda bem querida, ás vezes os pais não nos percebem mesmo, e acabam por nos magoar com certas coisas que dizem. Tal como acontece ao contrário.

Rita Oliveira disse...

A sério? Eu tenho imensos problemas com a minha mãe, é triste dizê-lo mas só falamos porque somos mãe e filha, senão... nem isso.
Pois, tem poucos, eu tinha-te dito que não dava muito valor a isto antes, vinha cá de mês a mês ou passava meses sem cá vir.

Sónia disse...

Desculpa ter saído assim sem avisar.
Oh, que bem que me ia saber esse pratinho :)
Como correu até agora?

Rita Oliveira disse...

Andas assim tão perdida porquê querida? :s
Não, no blogue vou escrevendo o que vou sentindo no dia à dia. Desilusões, tristezas, felicidades... é uma maneira de me sentir melhor comigo própria.

Rita Oliveira disse...

Coloquei com o modelo do blogger querida.
A culpa não foi de ninguém na minha opinião. Eu tinha muito para crescer, e ele não sabia diferenciar as nossas diferenças, percebes? Não foi no sentido de maus caminhos, perdeu-se no sentido davamos valores diferentes às coisas e não víviamos bem com isso.

Rita Oliveira disse...

Eu penso que não nos desligámos, como podes ver ele ainda está bastante presente na minha vida, assim como quase que aposto que eu estou na dele. Vou viver querida, não te preocupes :)
Também achei, eu não o queria muito cheio, nem muito simples, arranjei o ideal!

Rita Oliveira disse...

Não te preocupes, já apaguei. Pois com a minha acontece o mesmo. Se precisares de alguma coisa, não hesites, é só dizer!

Sónia disse...

às vezes também em apetece assim algo :) mas só compro se for as compras por outro motivo, às vezes nem compro ...
com ele é que é diferente. Apetece-nos, vamos comprar já que o shopping é perto de casa dele.
Eu sei, à noite ainda sinto mais a sua falta

D. disse...

:') Amar e odiar ao mesmo tempo. É mesmo possível.