outra forma humana


Sou capaz de colocar aqui alguns textos não pessoais, mas sobre uma visão geral das pessoas, sentimentos, actos, palavras... Nada disto faz parte de mim, ou da minha vida. Apenas uma visão geral, sobre aquilo que conheço e também o que desconheço. Irá ter sempre a palavra fictício no fim, pelo exacto motivo referido em cima.

As circunstâncias que ainda me restam felizes não são normais, embora me pareçam tão naturais como respirar. Hoje quando fechei os olhos pressenti ver o reflexo da Lua nos seus olhos. Soltei o sabor dos beijos ao vento e cantei-lhe uma canção do tempo da paz. Permiti a entrada de um sopro e o meu coração ardentemente sorriu. Mas todo o sorriso que surge, toda a lágrima salgada apaga. Então, faço do tempo uma sintonia alheia ao som do piano que me acompanha na solidão e nas noites frias e fico pálida ao perceber que os meus dedos enrolados nos meus caracóis formam um tornado de emoções que à qual o meu coração apenas está a sobreviver. Mantenho o espírito calmo mas logo acelero a minha respiração. A voz soa agressiva e distante. Tenho medo do próprio medo e de ti! Afastei com a ponta dos dedos as nuvens sobre mim e continuei a lançar o sabor dos beijos ao vento e a contar-lhe pensamentos feridos que guardo no peito enquanto uma, duas e três teclas do meu piano são premidas e a melodia adormece-me. Enfim sós. Eu, o sabor dos beijos ao vento e a melodia triste do piano que arrasa os pedaços de um coração que aos poucos aprende a colar-se embora que dificilmente recupere o folgo do prazer penetrante. Basta-me pensar no beijo para me sentir alvoraçada e a cor me subir ao rosto. Revivo essa realidade uma e outra e outra vez numa série de breves choques para a alma e para o corpo.
Embora eu tenha mil e uma perguntas para fazer, descubro que estou emudecida. Eloquente nos meus desvaneios, fico sem fala. A luz suavizou-se um pouco e há sombras nas ruas. Uma brisa fresca e húmida de leste desliza através das ruelas estreitas e persassa-as a intervalos regulares e simples. O céu está de um azul celeste vivido e limpo de nuvens. A luz da Lua brinca de forma deslumbrante, transformando as pontas das folhas das árvores num rosa bruxuleante. Parece ardentemente admirável a prontidão com que se entrega o coração – a alma mesmo – a um homem. Recuo um passo; as minhas mãos caem num só vazio, continuamente abano a cabeça e invade-me um pânico súbito de que as desilusões levem a afastar-me. A sua imagem está gravada em mim como a luz em papel fotográfico. Sei já que nenhuma outra forma humana alguma vez me será tão querida! Mas dada a dificuldade da situação dar-lhe mais palavras seria dar-lhe mais vida e dar-lhe vida seria não encontrar palavras nem respostas satisfatórias. Conclusivamente, não há uma única vista que não me faça recordar-lo, que não me faça deseja-lo. Fácil é… imaginar as nossas bocas. Como se fosse um beijo mas mais do que um beijo é como um afogamento talvez. Mas o corpo não se contenta somente com beijos, por mais completos ou generosos que sejam (…)

fictício.

69 comentários:

Wanna disse...

'' Como se fosse um beijo mas mais do que um beijo é como um afogamento talvez. Mas o corpo não se contenta somente com beijos, por mais completos ou generosos que sejam (…)'' - compreendo o que queres dizer, embora não seja um texto muito feliz vê-se perfeitamente que não estás completa... mas está lindo, e dá muito que pensar, embora deteste ver-te assim!
beijoca

Pipo Santos disse...

Sabes, eu ando super atento as coisas daí quase ninguém ter percebido ahah
Adorei este texto, carregado de emoção!
" imaginar as nossas bocas. Como se fosse um beijo mas mais do que um beijo é como um afogamento talvez. Mas o corpo não se contenta somente com beijos, por mais completos ou generosos que sejam (…)"
O corpo quer sempre mais! *

Sofia disse...

Nem sabes como o que me disseste foi o melhor comentário que já recebi! Sim porque é um video especial que conquista e espero que o meu blog também o faça! Obrigada querida (:
Lindo lindo, adoro a forma como escreves.

Pipo Santos disse...

Por acaso estava um bocado " a toa ", estava a fazer tempo para ir para o treino e comecei a reparar no dia e assim! ahah
Gostei mesmo muito! *

Pipo Santos disse...

Acho que foi uma boa análise e uma explicação credivel para a justificação do dia em questão! *
Sim, é mesmo muito bom! *

Pipo Santos disse...

Obrigado Lu! *

MaGu disse...

GOSTEI. MUITO

C. disse...

A relação com eles nem sempre é perfeita! Mas tentamos fazer por isso...

C. disse...

Muito complicadas mesmo!

C. disse...

Paint :P

Sónia disse...

Bom dia linda :)

Sónia disse...

Oh, gostei muito de teres-me chamado amiga ontem :$
Eu também gosto muito de falar contigo, é muito bom!

Sónia disse...

Normal. E a tua? :)

Nix disse...

Pois não, o corpo - e nós - não se contenta só com beijos, não importa quão bons eles sejam. Um lindo texto (:

D. disse...

Até estou arrepiada. que brincadeira com as palavras.

Gostei muito deste texto. Mesmo.

Sónia disse...

Oh, estamos sim :)
Eu tou a tentar não acreditar nisso! - que ele vem.
Eu sei que ele lê, só não sei quando, nem sempre me diz.

Sónia disse...

Oh, então pronto. Foi algo "passageiro" :) É melhor não pensar nisso!

Cláudia Ribeiro. disse...

Bem e tu?

Sónia disse...

Se vier, será hoje, até às onze da noite mais ou menos. Digo sim :)

D. disse...

Sei já que nenhuma outra forma humana alguma vez me será tão querida!


Adorei todo o texto mesmo e está mesmo bem escrito. O arrepio foi mesmo como o entendeste. e a passagem em cima foi a que mais me tocou pessoalmente.

Cláudia Ribeiro. disse...

Que bom :)

D. disse...

Quero que faças mais!

Joana disse...

gostei muito , principalmente da ultima frase!

Sónia disse...

os papeis que estava à espera :)

Sónia disse...

Não, temos de ir todos assinar os papeis, mas so da segunda :(

Sónia disse...

Não me lembro :o
Ligou-me à hora de almoço.

Sónia disse...

Foi muito normal, nada de mais.
Achas mesmo?
Não, por acaso vieram no dia certo :)

D. disse...

Eu vou andar mais ausente mas quero ver esses textinhos!

Mafalda disse...

ahah fixe!!!! ((:

Sónia disse...

Ainda não, não consigo :( não consigo dizer à minha mãe, nada :x
Ou está fofinho porque pensa que vou ter com ele xD

D. disse...

Sim , por causa da universidade :(

Jun disse...

estou com a cabeça às voltas, completamente!

Emilie Lorena disse...

Que texto lindo! Cada vez mostras mais uma faceta que desconhecia e na qual és óptima! Estes textos de ficção são profundos e nota-se que pensas no que escreves e não te limitas a despejar palavras. Adoro ler-te :)

Quais são as músicas que temos em comum? :p Adoro Muse! É a minha banda favorita :)

Sónia disse...

sinceramente não sei :s

Jun disse...

Podes perguntar querida! Tudo o que quiseres!

Sónia disse...

não te preocupes :)
conta-me la coisinhas boas :)

Sónia disse...

Está bem :)

Emilie Lorena disse...

Impressionas-me a mim e decerto a todos os que te visitam :) Tens bom gosto :D Within Temptation é outra banda que me enche o coração. Nem sei descrever :)

Sónia disse...

ok querida :)

C. disse...

Contribuiste sim! E fico mesmo muito feliz!

Sónia disse...

E já sabes o que vais fazer?
Oh, eu sou um pouco...mas só com ele! Óbvio x)

Sónia disse...

Gosto tanto *.* mas não como há imenso tempo

Emilie Lorena disse...

Estes textos são os que mais gosto de escrever. Gosto de deixar uma palavra de conforto para pessoas que possam sofrer o mesmo que eu. Ponho-me no lugar que quem espera palavras doces e é isso que pretendo dar-vos :)

Sónia disse...

Não sei, nunca ouvi isso :o

Sónia disse...

É uma pergunta complicada, até para mim :o

Sónia disse...

Quantos furos tens nas orelhas? 'b

Sónia disse...

O quem és tu, é dificil definir

Sónia disse...

Tem dias x) Nunca o consigo meter mesmo mesmo macio.
Olha foi uma loucura do momento 'b agora que está meio liso, meio ondulado, gosto bem mais dele :)

Sónia disse...

Falava com ela através do meu msn :)
Eu tenho dois na orelha esquerda e nenhum na direita.

Emilie Lorena disse...

A inspiração muitas vezes surge de situações dolorosas mas se a soubermos aproveitar então estaremos a melhorar a forma como vemos as coisas. Pode parecer mau, mas às vezes penso que estas dores até são boas. Se calhar se eu nunca tivesse sofrido como sofri não conseguiria ver a vida como vejo e transpo-la para as minhas palavras.

Sónia disse...

É sim, e ela tem 19 anos de diferença de mim apenas :)

Sónia disse...

Está na casa dos 40 :)

Sónia disse...

Não, filha única :)

Sónia disse...

Tu tens?

Sónia disse...

Vou sair um pouqinho, talvez logo à noite te apanhe aqui :)
Um bom trabalho querida e alguma coisa já sabes.
Beijinho *

emma disse...

Oh, muito obrigada <3

Wendy disse...

Tens toda a razão!

Parede Escrita disse...

Acho que não preciso de te elogiar mais, pois não?! É que começo a ficar sem palavras para descrever o quanto os teus textos são bons, tu escreves mesmo muito bem, és muito boa! :)

Sofia Duarte disse...

Não percebes porquê? Porque os teus textos são maravilhosos :)

Spirit disse...

Gostei muito :)

Sofia disse...

E foi dos melhores muito obrigada querida! e obrigada eu por escreveres assim, és fantastica!

Sónia disse...

São mais velhas ou mais novas?

Mariana F. disse...

ai, se o corpo se contenta-se de beijos..

Jun disse...

Foi coisa de uma noite doce mas era uma amiga dela...

Jun disse...

Não sei amor, não sei!Amanhã vou estar com ela... E olha estive a ler-te, soube-me bem! E Deus, escreves super bem coração!

Jun disse...

Conforta e confortou. Estes teus comentários também me deixam serena, sabes? Obrigada por estares do meu lado, a serio, obrigada! E sim, amanhã, amanhã pode ser melhor!

Sofia Duarte disse...

É, os corações nunca são iguais...

Oh, obrigada querida! E não, os teus textos não são só textos :)

Carolina disse...

Fictício mas eu gostei muito na mesma!

cláudiagomes. disse...

tinha outra ideia de mim em relação aquilo que lias?