# 38



"Eu tive dor nas pernas, não fisiológica, uma dor mental. Senti dor por caminhar todo o caminho com elas, e cair tantas vezes sobre meus joelhos. Tive dor por ter que subir enormes montanhas e pular altos muros. Na noite passada elas doíam muito, e implorava um tempo para descanso. Minhas pernas imploravam para que eu parasse de cair sobre elas, para que parece de me iludir e de as pressionar. Senti pena de minhas pernas essa manhã, não as ouvi quando me pediram ajuda. Me iludi, da mesma forma que me iludo a cada manhã. Me iludo com o ar puro que respiro, com o amor que respiro, com o mundo que respiro. Essa manhã eu acordei com lágrimas nos olhos novamente. Idiota. Eu cai novamente. E de tanta ilusão não ganhei nada. A não ser minha mente afogada e minhas duas pernas quebradas."